bearish

Bearish: o que é e quais são as consequências

Ao pesquisar sobre o mercado financeiro e as criptomoedas, é possível que você se depare com alguns termos diferentes, como é o caso de “bearish”. A expressão vem do inglês e é utilizada quando o mercado está operando em baixa.

A tradução de bearish tem a ver com a palavra “urso” em inglês. Essa expressão surgiu para representar o comportamento de ataque do animal, feito de cima para baixo. Entenda melhor esse conceito a seguir!

O que é bearish?

Entendemos o que a expressão “bearish” representa, mas o que significa um mercado em baixa? Essa situação acontece quando o cenário está em queda, geralmente, em épocas de recessão econômica. Nesse período, é possível observar constantes declínios de preços, que podem durar dias ou até anos, dependendo do caso.

O bearish market configura-se em dois tipos de situações. A primeira é a cíclica, que dura curtos períodos, geralmente, chegando a apenas alguns meses. A segunda ocorre a longo prazo, chegando a atingir anos ou até décadas.

Consequências do bearish

Após descobrir o que é bearish, também é importante saber quais são as possíveis consequências disso. Afinal, este é um momento delicado para o mercado, em que há mais ofertas de venda do que de compra. Então, muitos investidores consideram retirar o capital da bolsa de valores.

Isso acontece porque há receio em relação à desvalorização dos investimentos no mercado de ativos. Em momentos de bearish, há um grande risco de as ações caírem e não haver uma chance de recuperá-las a não ser vendendo-as. Como consequência, o valor de mercado das empresas pode ser prejudicado, enquanto a economia se torna instável.

Bearish vs bullish

Se o termo “bearish” representa um mercado em baixa, o “bullish” ocorre quando o cenário está em alta. Essa é a principal diferença entre bearish vs bullish. O termo tem relação com o touro, que é um animal que ataca de baixo para cima, representando a elevação.

O período de bullish é o oposto do bearish: nessa situação, o mercado está sólido, com um bom cenário econômico mundial. Isso significa que as empresas estão indo bem, inovando e se solidificando cada vez mais. Esse é o cenário mais favorável para os investidores, já que há cada vez mais dinheiro circulando, e as ações estão com um valor de mercado alto.

Para identificar quando o mercado está em bullish, basta monitorar as ações e notar a valorização constante. Também há mais pessoas querendo investir do que vender ativos. Um mercado em alta é sinônimo de mais empregos, baixa inflação e mais chances de desenvolvimento para o país.

Como operar em um mercado em baixa?

Por não ser o cenário ideal, o momento de bearish exige cautela para os investidores. Entretanto, é possível encontrar oportunidades. Basta conhecer o mercado financeiro e estar sempre atento às movimentações.

Mesmo com a crise de saúde mundial, que afetou gravemente diversas empresas e abalou alguns setores, ainda assim, houve crescimento para algumas empresas. As companhias que conseguiram se adaptar, como a Amazon, tiveram um crescimento considerável nesse período.

Sendo assim, uma boa dica para investir em períodos de baixa é focar em companhias que não têm dívidas e são sólidas no mercado. Afinal, esse não é o melhor momento para assumir grandes riscos. Isso também vale para a compra de criptomoedas.

Investir em criptomoedas no bearish

Quando falamos sobre investimentos em criptomoedas, o ideal é que você esteja sempre atento às altas e às baixas de cada token para saber a hora de comprar e vender seu capital digital.

Para isso, você pode contar com uma exchange, como a NovaDAX. Em nosso site, é possível encontrar atualizações sobre as movimentações das moedas digitais e realizar investimentos com mais segurança!

 

 

Compartilhe

Leia mais