Semana da Moeda: REN LISTADO NA NOVADAX

Estamos muito felizes em anunciar que agora o REN está disponível na NovaDAX! Leia o artigo para saber mais sobre esta moeda!

 

O que é a Ren (REN)?

O projeto tem como objetivo facilitar o processo de negociar ativos pertencentes a redes diferentes. Por exemplo, a forma mais usual de fazer esse processo, é via atomic swap. Tal processo exige toda uma infraestrutura das duas redes (preparar os nodes de ambas as redes, código para fazer a troca entre as redes e capacidade de hardware), para facilitar esse processo, o projeto Republic Protocol é idealizado. Tendo como objetivo (baseado no whitepaper original) prover um sistema para troca de ativos de uma forma ágil com uma estrutura baseadas em tokens na rede Ethereum. O processo erradica a necessidade de intermediários pra realizar tal troca.

De uma forma mais técnica, o protocolo tem em sua implementação, conceitos de sistemas distribuídos como Byzantine fault tolereance (capacidade de um componente pertencente ao sistema de se manter em execução, ainda que exista falha), Shamir Secret Sharing Scheme (implementação de cifra para troca de informação), Zero Knowledge Proff (ZkP – checa a integridade computacional das tarefas sem revelar informações sensíveis) via o componente chamado RenVM.

O RenVM é uma máquina virtual cujo papel é fazer a intermediação do processo para interoperabilidade. Além de garantir a transição para entrada de um ativo e a saída de outro, a RenVM é responsável por garantir a colaterização do sistema como um todo na proporção de 1 para 1

Na prática, se envia um ativo para um dapp compatível com aquele ativo (Bitcoin por exemplo), onde a RenVM realizará a custódia. Assim é devolvido uma representação desse ativo através de outro (renBTC por exemplo, que é um token ERC-20 colateralizado através de um saldo em bitcoin). Assim, é possível agora usufruir de todos benefícios da outra rede onde o renBTC é representado, que nesse dado exemplo está na rede Ethereum. O processo inverso também é possível.

Vale o destaque que para o Republic Protocol o processo é uma colaterização pura e não um token sintético para representar o outro ativo na rede.

 

Quais são as vantagens da Ren (REN)?

Como é mencionado no whitepaper do projeto, a proposta do protocolo é ser uma exchange “dark pool”. Esse termo, se refere a uma exchange, onde ao se comprar e/ou vender uma quantia considerável de um ativo, tal sinal não seja um catalisador de atenção de toda a rede para a ação.

Tal proposta justifica o motivo de usarem Samir Share Secret e Zero Knowledge Proof para operação.

Atualmente o dapp de bridge do protocolo, já conta com as opções de ativos: BTC, BCH, DOGE, ZEC, DGB, FIL e Luna. Com output para as redes: ETH, Solana (SOL), Binance Smart Chain (BNB), Polygon (MATIC) e outros.

 

Como a rede Ren (REN) é protegida?

Por se tratar de um projeto que está sob a rede Ethereum, o token REN segue o padrão ERC-20 e o consenso é o mesmo da rede Ethereum.

No entanto, a máquina virtual RenVM e toda orquestração do dapp usa uma implementação similar ao Tendermint. Que é conhecida como Hyperdrive. O token REN é usado para incentivo e governança. São necessárias 100 mil unidades de REN para executar um darknode na rede REN. Isso ajuda como mecanismo de segurança para evitar centralização.

 

Quem são os fundadores do projeto Ren (REN)?

Os idealizadores do projeto são Taiyang Zhang (CEO) and Loong Wang (CTO).

 

 

Compartilhe

Leia mais

Semana da Moeda: YFI LISTADO NA NOVADAX

O projeto Yearn.finance, começando em fevereiro de 2020, é sem dúvida uma das soluções mais populares e notáveis de De-Fi (finanças descentralizadas) na rede Ethereum.