Mãos de um investidor segurando o celular e digitando no notebook. Ambos dispositivos mostram gráficos.

O que é LTV?

Já pensou em emprestar criptomoedas? Isso é possível, afinal, por serem ativos, mesmo que digitais, elas podem ser negociadas além da compra e da venda. O LTV é um dos conceitos que você precisa conhecer para lidar com essas negociações financeiras. Você sabe o que é LTV?

LTV significa Loan to Value (empréstimo-valor) e faz parte do mercado financeiro há décadas. Em linhas gerais, esse termo representa um cálculo entre o valor total de um título financeiro e o valor de mercado da garantia. Quanto maior é o LTV, maior é o risco.

O que é LTV?

No mundo físico, ao fazer um empréstimo com garantia, o bem pode ser usado para pagar o restante da dívida. Por isso, essa linha de crédito tem juros bem mais baixos que o empréstimo tradicional.

Porém, o bem deve ter um valor significativo para garantir o pagamento da dívida — no mínimo, o valor do que será emprestado. Assim, o LTV é usado para saber se a linha de crédito realmente vale a pena. Se o LTV for menor que 50, o risco é considerado baixo.

No mundo das criptomoedas, cujo valor é muito variável, o conceito sobre o que é LTV é ainda mais importante. Como o empréstimo usa como garantia outra criptomoeda, avaliar o risco que ela oferece faz toda a diferença entre o lucro e o prejuízo.

Como o empréstimo de criptomoedas funciona?

Embora o empréstimo de criptomoedas pareça estranho, pode ser feito e, em alguns casos, é até vantajoso. Afinal, ativos digitais são como renda variável: o valor muda muito entre um dia e outro, às vezes, até durante o mesmo dia. 

Dessa forma, se você somente mantiver a criptomoeda parada, sem movimentá-la, pode perder oportunidade de ganhar mais ao vendê-la no período de alta. Sendo assim, se não consta a movimentação de compra e venda em seus planos, considere emprestar seus ativos digitais para ter algum lucro.

Via de regra, o procedimento é semelhante a um empréstimo com garantia. Ou seja: você disponibiliza um valor em criptomoedas para empréstimo, e a plataforma na qual o processo acontece pede ao tomador da linha de crédito alguma garantia, geralmente, outra criptomoeda.

Como fazer um empréstimo?

Há dois lados: para quem quer emprestar e quem quer pegar emprestado. As exchanges ou plataformas que fazem esse procedimento têm as próprias regras, mas também contam com a ideia sobre o que é LTV, já que precisam de garantia.

Para tomar um empréstimo

Para quem vai tomar um empréstimo, basta escolher a criptomoeda desejada e estabelecer o prazo no qual vai pagá-la de volta. É necessário oferecer outra criptomoeda como garantia, em quantidade suficiente para pagar a dívida. Vale lembrar que as exchanges e as plataformas cobram juros por esse procedimento.

Uma vez que os valores são acordados, e o LTV é calculado, o empréstimo é realizado. Tenha em mente que, ao fazer isso, a criptomoeda usada como garantia fica bloqueada. Ou seja: você não poderá utilizá-la para outros fins, apenas como garantia do empréstimo.

Para emprestar criptomoedas

Se você não pretende vender seus ativos digitais, mas quer receber algum rendimento com eles, considere emprestar criptomoedas. Além de ganhar com os juros cobrados, você pode ajudar quem precisa daquela criptomoeda em particular.

Há plataformas especializadas para isso, que usam a tecnologia DeFi. É como se fossem sistemas bancários, mas que funcionam no blockchain. Por ser descentralizada, a negociação acontece entre você e a plataforma que oferece a criptomoeda para empréstimo.

É possível ter lucro com empréstimo?

Se a moeda que você quer colocar para empréstimo estiver parada na sua conta, sem sofrer tanto com as variações do valor, vale a pena pensar em disponibilizá-la para empréstimo.

Leve a variação do valor em consideração quando o assunto é o que é LTV porque a análise de risco faz parte do processo. Afinal, quando você disponibiliza os ativos digitais para empréstimo, eles ficam bloqueados para outras transações. 

Caso haja valorização da moeda nesse período, o detentor da cripto não receberá nada por isso. Porém, se ela se desvalorizar, você não terá prejuízos. No fim do período, o tomador do empréstimo vai pagar o valor solicitado de volta, com os juros combinados na plataforma, e você terá direito a uma parte desse lucro.

Quais são os cuidados?

De forma geral, os cuidados com transações de ativos digitais são semelhantes ao empréstimo on-line ou feito presencialmente em banco. Um deles é ver qual criptomoeda será usada como garantia no negócio.

Aqui, pensa-se muito sobre o que é LTV e qual é a importância disso na hora de fechar negócio. O ativo digital usado como garantia apresenta qual risco? Para quem vai emprestá-la, a criptomoeda desejada apresenta qual risco? 

Há um terceiro fator a ser levado em conta. As exchanges e as plataformas não têm regulamentação no Brasil, o que pode levar a um risco maior de fraudes. Dessa forma, se preferir investir em criptomoedas, pense nos fundos de cripto ou Exchange Traded Funds (ETF), negociados na B3 e fiscalizados.

Invista em criptomoedas na NovaDAX!

Saber o que é LTV não é mais mistério. Agora, você pode começar a investir em criptomoedas. Para isso, a NovaDAX é a corretora mais indicada, regulamentada pelo Banco Central. Com dezenas de ativos disponíveis, o site também tem conteúdos gratuitos sobre o mundo cripto. Acesse e conheça mais!

 

Compartilhe

Leia mais