[rank_math_breadcrumb]

SEMANA DE MOEDAS: FIL LISTADO NA NOVADAX

A  última moeda desta Semana de Moeda: Filecoin(FIL)! Com muito orgulho, viemos anunciar a listagem do FIL na NovaDAX e você pode negociar esta moeda na nossa plataforma agora!

Ainda não conhece bem esta moeda? Continue lendo este artigo e saber mais dela!

 

O que é Filecoin (FIL)?

O projeto nasceu em 2014 (com seu whitepaper publicado) e sua ideia principal é prover mais capilaridade para armazenamento de dados. Segundo consta no próprio whitepaper: Filecoin é uma rede de armazenamento descentralizada que transforma o armazenamento em nuvem em um mercado algorítmico.

Em outras palavras, o projeto vem com a ideia de facilitar a oferta de serviços de armazenamento e dar maior tranquilidade para quem deseja armazenar dados. O agente provê armazenamento, ajuda a manter a rede e recebe remuneração para tal. Quem armazena, ganha em disponibilidade, segurança e boa oferta se comparado com serviços centralizados para armazenamento (Google Drive, Amazon S3, OneDrive e outros).

O responsável pela ideia, é o cientista da computação Juan Benet. Formado na Stanford University, ele é responsável também pela Protocol Labs como CEO.

 

Quais vantagens da Filecoin (FIL)?

O projeto permite que qualquer pessoa consiga fornecer capacidade de armazenamento e ainda receber por isso. Após o lançamento da rede principal e ações para pulverizar a rede, o projeto caminha para atender gargalos não só na questão de infraestrutura (armazenamento de dados de outros projetos) mas também servir de apoio em aplicações descentralizadas para oferecer persistência.

A estrutura possibilita trabalhar com IPFS (Inter Planetary File Sytem), onde já se tem aplicações com esse protocolo em produção.

O projeto tem uma página dedicada para que as pessoas aprendam mais sobre os conceitos e ferramentas usadas no sistema, passam desde a base sobre Web3 até biblioteca libp2p, presente em diversos outros projeto.

 

Como a rede Filecoin é protegida?

O processo de consenso se dá através dos provedores de armazenamento para a rede. Eles são como os mineradores da rede Bitcoin. Quanto mais oferecem espaço disponível para armazenamento, maior seu poder computacional e probabilidade de recebe as recompensas do bloco.

Para inibir ataque na rede, o time responsável criaram dois novos consensos:

Proof-of-Replication(PoRep) e o Proof-of-Spacetime. Respectivamente, o Proof-of-Replication é uma sub-classificação de Proof-of-Storage (prova de armazenamento), onde o nó (node) que recebe parte dos dados enviados pelo cliente, “convence” o mesmo que uma porção desses dados foram replicados na sua estrutura de armazenamento.

Já o Proof-of-Spacetime permite que o cliente lance “desafios” ao provedor de armazenamento e valide se está ok. Esse modelo é usado de forma intermitente na rede para não criar sobrecarga. Com isso, além dos mineradores, existem também os provedores de serviço, cujo papel é servir os clientes com dados.

Nota-se que o protocolo é uma evolução do modelo CDN (Content Delivery Network), tanto que no próprio whitepaper a equipe faz questão de ter um capítulo a parte para descrever sobre DSN (Decentralized Storage Network). Essa evolução dos modelos, é a justificativa do Filecoin quanto ao problema que se pretende resolver.

 

Compartilhe

Leia mais