Homem analisando gráficos no celular, tablet e computador ao mesmo tempo.

O que é a rede Peer-to-Peer e como ela funciona?

Não só no mercado financeiro, mas de comunicação e consumo de mídias, o termo peer-to-peer conquistou um lugar de destaque como uma tecnologia inovadora e eficaz para o desenvolvimento dos processos. Não é por acaso que essa rede, também conhecida como P2P, está presente no mercado de criptomoedas.

Na verdade, essa é uma tecnologia que aparece em diversos softwares do dia a dia, mesmo que você ainda não tenha percebido. Para entender o que é Peer-to-Peer, preparamos um conteúdo completo sobre essa rede inovadora. Veja a seguir!

Afinal, no que consiste a rede P2P?

Em tradução livre, “peer-to-peer” significa “pessoa para pessoa”, um termo que define bem o que essa rede é capaz de entregar aos seus usuários. Isso porque essa tecnologia “elimina” o intermediário do processo, como um banco ao solicitar um empréstimo, possibilitando que as partes envolvidas tenham habilidades semelhantes.

Em outras palavras, a rede P2P possibilita que os computadores dos usuários se conectem entre si, formando uma tecnologia descentralizada na qual os participantes determinam a negociação, por exemplo.

A rede descentralizada está presente em várias áreas da informação, sendo uma peça essencial para a chamada Revolução Digital. Entre os principais objetivos, a tecnologia visa aumentar a produtividade e otimizar os processos.

Inclusive, o blockchain utiliza a rede Peer-to-Peer. Essa descentralização é essencial para as negociações de criptomoedas, afinal, não há nenhum servidor central.

E como funciona?

Mesmo entendendo o que é Peer-to-Peer e que esta é uma tecnologia essencial para a negociação de criptos, para começar a operar e criar estratégias de investimentos é essencial conhecer o seu funcionamento.

Muito utilizado por ser uma tecnologia facilitadora, o P2P já conquistou vários desenvolvedores de softwares. Isso porque, diferentemente do processo tradicional, essa rede é capaz de conectar vários computadores.

Na prática, em vez de o usuário entrar em um site que hospeda um arquivo desejado, ele baixa o software que foi criado com esse objetivo. Agindo como uma ponte, esse programa irá se comunicar com outros usuários, disponibilizando o compartilhamento.

Quais as vantagens de utilizar a rede Peer-to-Peer?

Além de entender como funciona o Peer-to-Peer, também é interessante conhecer as vantagens de contar com essa rede descentralizada. A seguir, listamos os principais benefícios que é possível aproveitar. Confira.

Conexão eterna

Sabe quando você acessa um site e aparece a mensagem “falha no servidor”? Então, esse é um cenário improvável com a rede descentralizada Peer-to-Peer, já que se um computador for desativado, existem outros milhares conectados à rede para agir como servidores centrais.

Assim, é o contrário de uma conexão centralizada, em que essa mensagem é tão comum. Isso porque, se o servidor cair, não há outra rede para disponibilizar o download necessário.

Maiores dados em pouco tempo

Outra vantagem de contar com o servidor Peer-to-Peer é a rapidez com que os dados são transmitidos. Afinal, toda a comunicação é realizada por blocos espalhados.

Assim, independentemente de onde estiver se conectando à rede, existirá um bloco mais perto que otimizará todo o processo. Por isso, a tecnologia tem conquistado grandes admiradores.

Segurança de dados

A segurança de dados na rede Peer-to-Peer também é um grande diferencial. Utilizando uma rede centralizada como exemplo, onde o controle dos arquivos disponibilizados está nas “mãos” de um único servidor, a descentralização impede a decisão unilateral de exclusão de arquivos.

Para a tomada de decisão dentro de uma rede descentralizada, primeiro é preciso considerar as opiniões dos envolvidos. Qualquer ação deve ser considerada e votada entre os usuários, por isso, a segurança tende a ser uma das mais bem implementadas.

Entenda a rede P2P na prática

A teoria é bem diferente da prática. Por isso, para deixar claro como funciona a rede descentralizada, nos tópicos abaixo explicamos alguns exemplos de como o P2P pode ser utilizado em outros softwares. Leia e entenda:

  • comunicação: o Skype é um exemplo de software de comunicação em que o Peer-to-Peer é utilizado. A rede é aplicada para facilitar e diminuir os custos envolvidos na conexão, ajudando na “viagem” de um ponto para outro entre os servidores dos usuários;
  • transferências de arquivos: o Torrent é outro exemplo de aplicativo que utiliza o P2P, porém, desta vez, para o compartilhamento de arquivos. Por conta dessa tecnologia, o envio de documentos torna-se mais eficiente e rápido;
  • criptomoedas: as blockchains também fazem uso da rede descentralizada. Essa é uma tecnologia que registra todas as transações de criptomoedas, facilitando as negociações dentro da plataforma.

Além da primeira criptomoeda lançada, o Bitcoin, existem outras criptos que possuem suas próprias blockchains, como a Ethereum. Isso porque seria  desafiador centralizar todas as informações dos criptoativos que surgem todos os dias.

Inclusive, é por isso que a existência do blockchain e das criptomoedas está diretamente relacionada a essa rede descentralizada. Os recursos computacionais permitem essa tecnologia em blocos.

Conte com a NovaDAX para aprender como investir o seu capital

Assim como este conteúdo, no blog da NovaDAX existem diversos conteúdos completos e exclusivos para te ajudar a entender como funciona o mercado de criptomoedas. Acesse e conte com a nossa ajuda para investir o seu capital em um segmento em crescimento.

Compartilhe

Leia mais