Estado atual do mercado | NovaTalks 2021

O mercado de cripto do Brasil é o maior da América Latina. Estima-se que mais da metade das transações realizadas no continente é feita por brasileiros.

Entretanto, o país ainda continua dando seus primeiros passos no mundo do criptomoeda. Estima-se que apenas 1% da população possui criptos. Este número é muito baixo quando em comparação, por exemplo, com o da Turquia, onde está em torno de 10%.

Portanto, há um grande potencial de crescimento no mercado brasileiro. Não se esqueça de que o Brasil tem mais de 200 milhões de habitantes e é uma das 10 maiores economias do mundo. Não é por acaso que têm surgido numerosas trocas, eventos dedicados à criptos e até mesmo criptomoedas locais.

 

Apesar do uso crescente de criptomoedas no Brasil, a estrutura regulatória tem sido inconsistente.

Em 2014, a autoridade tributária brasileira, RFB, declarou que as criptos estarão sujeitas a ganhos de capital, mas apenas se mais de 35.000 reais estiverem envolvidos no acordo. Em 2019, a RFB publicou orientação exigindo que os investidores de criptomoedas relatassem transações superiores a 30.000 reais ($ 7.600 na época) ao tesouro nacional.

Em 2018, grandes bancos locais fecharam repentinamente contas conectadas a plataformas de criptomoeda no país, levando a uma investigação pela autoridade antitruste do Brasil. Os bancos negaram que tenham trabalhado juntos para interromper os serviços das empresas de cripto, alegando que as contas foram fechadas devido a violações dos requisitos de combate à lavagem de dinheiro (AML). A investigação estava em andamento desde o ano passado.

No ano passado, a senadora brasileira Soraya Thronicke propôs uma série de leis que poderiam trazer alguma clareza jurídica ao espaço criptográfico não regulamentado do Brasil e também responsabilizar golpistas e fraudadores. Mas desde então não houve nenhuma atualização sobre o status do projeto de lei proposto.

 

Com tantos problemas e regulações, o mercado brasileiro tem futuro e onde estão as soluções para esse futuro se ele existir? Como o mercado de criptomoedas pode adentrar ainda mais nas finanças tradicionais? Existe algum caminho? Em 2021 estaríamos com o mercado aquecido com bancos e instituições comprando ou oferecendo ativamente bitcoin?

O Courtnay Guimaraes(Cientista Chefe de Blockchains e Senior Architect | Avanade) falava sóbre esses questões em NovaTalks 2021. Confira a sua opinião no nosso YouTube canal:NovaTalks 02 | Estado atual do mercado!

 

 

Compartilhe

Leia mais